Morre o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il

19/12/2011 09:23

 

Líder morreu de ataque cardíaco durante viagem de trem, diz KCNA.
Seu sucessor seria o filho, Kim Jong-un, informam as agências de notícias.

 
 

Do G1, com agências internacionais*

 

 

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il, de 69 anos, morreu, informaram nesta segunda-feira (19) a televisão estatal do país comunista, a KCTV e a agência de notícias sul-coreana Yonhap. O sucessor de Kim Jong-il seria seu filho, Kim Jong-un, informam as agências internacionais de notícias.

Kim morreu no último sábado (17), às 8h30 (horário local, 21h30 de sexta-feira, 16, em Brasília), devido a um ataque cardíaco, informou a agência estatal KCNA. Anteriormente, a Yonhap havia dito apenas que a morte decorreu de “fadiga física” durante uma viagem de trem.

Kim Jong-il, morreu aos 69 anos. (Foto: Arquivo / G1)Kim Jong-il, morreu aos 69 anos. (Foto: Arquivo / G1)

"Nosso querido líder Kim Jong-il morreu no sábado ,17, às oito e meia da manhã, enquanto viajava para realizar suas funções de liderança", disse, entre lágrimas e com traje de luto, a apresentadora do canal norte-coreano.

A KCTV detalhou que Kim "morreu de um grande esforço mental e físico" durante uma viagem de trem.

Foto divulgada por agência oficial norte-coreano nesta segunda-feira (11) mostra Kim Jong-il (à dir), e seu filho Kim Jong-un (à esq), durante as festas de 65 anos do país, celebradas na véspera. No centro, está o principal comandante do Exército do país, (Foto: AP)Kim Jong-il, à direita, e seu filho Kim Jong-un (à esq), durante as festas de 65 anos do país. (Foto: Arquivo / G1 / AP Photo)

No último ano, seu filho mais novo, Kim Jong-un, se consolidou como o mais provável herdeiro. Presume-se que ele tenha 29 anos. Ele já havia sido nomeado general de quatro estrelas e vice-presidente da Comissão Militar Central do Partido dos Trabalhadores em 2010.


Desde a apoplexia sofrida há mais de três anos, suas aparições públicas foram poucas e nelas mostrava uma figura cada vez mais frágil e decrépita, embora sempre com seus inseparáveis óculos de sol e uniforme militar, que se transformaram em sua marca registrada.17 anos no poder
Kim Jong-il estava à frente da dinastia comunista hereditária norte-coreana há 17 anos, nos quais governou com mão de ferro um regime baseado no culto à personalidade.

Este ano, o líder norte-coreano tinha viajado em maio em seu trem blindado à China, principal aliado da Coreia do Norte, e em agosto também usou o mesmo meio de transporte para ir ao extremo oriente da Federação Russa.

Alerta na Coreia do Sul 
Pouco depois do anúncio norte-coreano, em Seul o Exército da Coreia do Sul declarou um alerta por causa da morte do líder do país vizinho. O governo sul-coreano também estabeleceu um 
plano de emergência.

Pouco depois da confirmação da morte do líder norte-coreano, a Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, operou em queda de 4,87% e fechou em baixa de 3,43%.

Fome e armas nucleares

Kim Jong-il herdou a liderança da Coreia do Norte de seu pai, Kim Il-sung.

Logo depois que Kim Jong-il assumiu o poder, a Coreia do Norte enfrentou uma época de muita fome, causada por reformas econômicas que fracassaram e lavouras abaixo do esperado. Com isso, estima-se que dois milhões de pessoas tenham morrido.

O regime do líder norte-coreano foi muito criticado por abusos dos direitos humanos e permaneceu isolado devido ao seu programa de armas nucleares.

Durante o governo de Kim Jong-il os recursos do país foram voltados para os militares e, em 2006, a Coreia do Norte realizou seu primeiro teste nuclear. Três anos depois, o país realizou o segundo teste.

Negociações envolvendo vários países para desarmar a Coreia do Norte estão paradas há meses.

 

(*) Com informações das agências de notícias Efe, France Presse e Reuters

 

Voltar

Contato

JequiNotícias
Jequitinhonha - MG
CEP: 39.960-000

JequiNoticias © COPYRIGHT 2011-2015

Crie um site grátis

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!